BRASILEIRA I




LITERATURA BRASILEIRA I

Atividade não-presencial de 29 de setembro de 2017

1. Comente o texto abaixo caracterizando-o como representante do Barroco brasileiro. (média dez linhas)

Parece-me que tenho provado a minha razão e a consequência dela. Se a quereis ver praticada em próprios termos, sou contente. Praticaram este desengano dois homens que sabiam mais de nós que nós: Abraão e Jó, com outro memento como o nosso, dizia a Deus: Memento quaeso, quod sicuit lutum feceris me, et in pulverem deduces me: Lembrai-vos, Senhor, que me fizestes de pó, e que em pó me haveis de tornar (Jó 10, 9). —Abraão, pedindo licença ou atrevimento para falar a Deus: Loquar ad Dominum, cum sim pulvis et cinis: Falar-vos-ei, Senhor, ainda que sou pó e cinza (Gn 18, 27). — Já vedes a diferença dos termos que não pode ser maior, nem também mais natural ao nosso intento. Jó diz que foi pó e há de ser pó; Abraão não diz que foi, nem que há de ser, senão que já é pó: Cum sim pulvis et cinis. Se um destes homens fora morto e outro vivo, falavam muito propriamente, porque todo o vivo pode dizer: Eu fui pó, e hei de ser pó; e um morto, se falar, havia de dizer: Eu já sou pó. Mas Abraão que disse isto, não estava morto, senão vivo, como Jó; e Abraão e Jó não eram de diferente metal, nem de diferente natureza. Pois se ambos eram da mesma natureza, e ambos estavam vivos, como diz um que já é pó, e outro não diz que o é, senão que o foi e que o há de ser? Por isso mesmo. Porque Jó foi pó e há de ser pó, por isso Abraão é pó. Em Jó falou a morte, em Abraão falou a vida, em ambos a natureza. Um descreveu-se pelo passado e pelo futuro, o outro definiu-se pelo presente; um reconheceu o efeito, o outro considerou a causa; um disse o que era, o outro declarou o porquê. Porque Jó e Abraão e qualquer outro homem foi pó, por isso já é pó. Fôstes pó e haveis de ser pó como Jó? Pois já sois pó como Abraão: Cum sim pulvis et cinis. (Sermão de Quarta-Feira de Cinza. Padre Antônio Vieira. Roma, 1670.)

No final desta página, escreva seu comentário.



FACULDADE DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES DA MATA SUL – FAMASUL
AUTARQUIA EDUCACIONAL DA MATA SUL – AEMASUL
BR 101 sul – km 186 Engenho São Manoel, s/n – 55540-000 – Palmares – PE
Fone: 0xx-81-3661-1755 – www.famasul.edu.br
PLANO DE ENSINO


I – IDENTIFICAÇÃO:


CURSO: Licenciatura Plena em Letras
DISCIPLINA: Literatura Brasileira I
PRÉ-REQUISITO:
DEPARTAMENTO: Letras
PROFESSOR RESPONSÁVEL: Ademauro Maurício Gomes
Ano: 2017
Semestre Letivo:   (   ) Primeiro    (  X ) Segundo
Total de Créditos: 4
Carga Horária: 60 h/a   





II – EMENTA: Estudo da Literatura Brasileira no processo histórico-econômico-cultural e literário do Período Colonial.




III – OBJETIVOS

Geral: Introduzir os estudos literário-historiográficos no Brasil.

Específicos: Reconhecer e posicionar-se criticamente a respeito de textos e dos autores do Período Colonial brasileiro.



IV – CONTEÚDO PROGRAMÁTICO
                                                                               
4.1. ESTUDOS INTRODUTÓRIOS: Literatura e os momentos históricos. O Colonialismo e as manifestações literárias. Século XVI: O Quinhentismo europeu. Papel das crônicas historiográficas, o papel dos Jesuítas e Influências, autores e obras.

4.2. LITERATURA BARROCA
4.2.1. Conceito, Paralelismo: preocupação estética no Brasil-colônia e em Portugal, O Barroco: origens e características, a obra de Pe. Antônio Vieira e Gregório Mattos
         
4.3. ARCADISMO
4.3.1. Conceito, origens e características. O movimento no Brasil. O Arcadismo na poesia lírica, épica e satírica.

4.4. AUTORES E ESTUDO DAS OBRAS PRINCIPAIS: Cláudio Manuel da Costa, Tomás Antônio Gonzaga, Santa Rita Durão e Basílio da Gama.
  


V – MÉTODOS DIDÁTICOS DE ENSINO

( X ) Aula Expositiva
(    ) Seminário
( X ) Leitura Dirigida
( X ) Demonstração (prática realizada pelo Professor)
( X ) Laboratório (prática realizada pelo aluno)
(    ) Trabalho de Campo
(    ) Execução de Pesquisa
(    ) Trabalho de Conclusão de Curso/Monografia




VI – CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO

Atividades realizadas em sala de aula, individual e em grupo, levando-se em conta a correta argumentação, domínio de conceitos, vocabulário específico e uso adequado da língua culta.

Leitura orientada (20 horas: Pero Vaz de Caminha, João Constantino, Gregório de Matos, Pe. Vieira e Tomás Antônio Gonzaga)

Participação de forma interativa.




VII – REFERÊNCIAS

BASTOS, Alcmeno. Poesia Brasileira e estilos de Época. Rio de Janeiro: 7 Letras, 2004
BOSI, Alfredo. História Concisa da Literatura Brasileira. São Paulo: Cultrix, 1999.
COUTINHO, Afrânio. Introdução à Literatura no Brasil. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1995.
ELIA, Silvio. Fundamentos histórico-lingüísticos do português no Brasil. Rio de Janeiro: Lucerna, 2003.
GOMMES, Admmauro. Síntese da literatura Brasileira. Recife: Ideia Empreendimentos, 2013.

BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR
CAMINHA, Pero Vaz de. Carta a El Rei D. Manuel, Dominus. Rio de Janeiro: Suzano, 2000.
FERREIRA NETO, João Constantino. A Carta: O sonho que se fez real. In: Descobrindo Portugal. Vol. 3. Recife: Universidade do Porto, 2003.
GOMMES, Admmauro. Brasil: Primeiro século de história literária. Palmares: FAMASUL.2001
GONZAGA, Tomás Antonio. Marília de Dirceu e Cartas Chilenas. Rio de Janeiro: Ediouro, 1998.
MATOS, Gregório de. Obras completas. Record,  1999.
PROENÇA FILHO, Domício. Estilos de época da literatura. 15ª edição. São Paulo: Ática, 1999.
VIEIRA, Pe. Sermões do Padre Antonio Vieira. São Paulo: Núcleo, 1994.




FAMASUL     -     FACIP
ANEXO 01 da Instrução Normativa
Plano de Ensino para Atividade Não Presencial (A N P)
 IDENTIFICAÇÃO

NOME DA IES:   FACULDADE DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES DA MATA SUL – FAMASUL
                                                                         
CURSO: Letras
MODALIDADE: Atividade Não Presencial (ANP)
COMPONENTE CURRÌCULAR: Literatura Brasileira I
Características do Barroco e Arcadismo brasileiro
SEMESTRE: II
PERÍODO:  IV
CARGA HORÀRIA TOTAL: 60
CARGA HORÁRIA ANP: 30
DOCENTE:    Ademauro Maurício Gomes

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO POR MÊS
Descritor – AGOSTO
Análise do Sermão da Quarta-feira de Cinzas do Pe. Antônio Vieira reconhecendo nele as características da Contrarreforma

Descritor – SETEMBRO
Produção de texto sobre o Sermão da Quarta-feira de Cinzas do Pe. Antônio Vieira reconhecendo nele as características da Contrarreforma

Descritor – OUTUBRO
Leitura da obra Cartas Chilenas de Tomás Antônio Gonzaga

Descritor – NOVEMBRO
Análise de Cartas Chilenas de Tomás Antônio Gonzaga destacando sua importância como obra do arcadismo brasileiro

Descritor – DEZEMBRO



CRONOGRAMA DE CARGA HORÁRIA: Descrever o número de aulas previstas no semestre em cada mês.
Sexta-feira
AGO
Sexta-feira
SET
Sexta-feira
OUT
Sexta-feira
NOV
Sexta-feira
DEZ

//////

//
04/08

01/09

06/10

03/11
2
01/12

-----------
----
11/08

08/09
2
13/10

10/11
F
08/12

-----------
----
18/08

15/09

20/10

17/11

12/12

-----------
----
25/08
2
22/09

27/10
2
24/11
2
-----------

-----------
----


29/09
2
-----------

----------

----------

-----------
----
F = FERIADO           R – RECESSO          12 HORAS/AULA

Metodologia a ser aplicada – Leitura orientada de duas obras literárias, 
destacando-lhes as características relativas aos movimentos literários a que pertencem.













18 comentários:

  1. O Padre Antônio Vieira foi uma das personagens principais do estilo Barroco. Em seus sermões buscava alcançar fiéis, retratando passagens bíblicas de grande influência católica e sempre destacando-se por sua oratória. Seu modo de escrita atendia a uma modalidade clássica que possuia características do barroco, sendo no estilo concepitista ( buscando sempre argumentar com elementos verídicos, ou que chamacem a atenção para o assunto) o que seria chamado de lógica argumentativa. Vieira destacou-se desde cedo por sua dicção, e chegando ao Brasil teve fundamental importância para o desenvolvimento do catolicismo e da catequização dos índios. Por esse motivo, assumiu um papel fundamental não só nas igrejas,mas na escrita, destacada por seus sermões que costumava ser cumpridos, ao que se diz respeito a tamanho. Portanto, Padre Antônio Vieira foi figura imprescindível para o estilo Barroco.

    Aluna: Roseane Mendonça Moraes
    4° período de letras

    ResponderExcluir
  2. O Barroco no Brasil foi o estilo artístico dominante durante a maior parte do período colonial , encontrado um terreno para um rico florescimento . Fez sua aparição no país no início do século XVII , introduzido por missionários católicos , especialmente os jesuítas , que se dirigiramo a fim de catequizar e aculturar os povos indígenas, nativos e auxiliar os portugueses no processo de colonizador.
    As características mais tipicas do Barroco, descrito usualmente como um estilo dinâmico , narrativo , ornamental , dramático, cultivando os contrates e uma plasticidade sedutora , veiculam um conteúdo programático com requinte de retórica e de grande pragmatismo.
    A arte barroca foi uma arte em essência funcional , prestando - se muito bem aos fins a que foi posta a servir , além de sua função puramente decurativa, facilitava a absorção da doutrina católica e dos costumes tradicionais.
    Durante o século XVII a igreja católica teve um importante papel como mecenas na arte colonial, onde no começo do Barroco apresentava apenas como um instrumento de doutrinação cristã . Era conhecido através de poesia e sermão do Padre Antônio Vieira época que no Brasil não havia uma consciência literária.



    Aluna : Cássia Marcela Almeida da Silva
    Período : 4*
    Curso : Licenciatura Plena em Letras

    ResponderExcluir
  3. Os sermões do Padre António Vieira era escrito em prosa ,uma das fortes características do Barroco .
    Este estilo de escrita levou o Padre a ser uma das peças principais no desenvolvimento do movimento Barroco, pelo fato de seus sermões seguirem as regras do conceptismo.
    Que busca conquistar o público,por esse motivo, António ficou muito conhecido no movimento Barroco.
    "Jó diz que foi pó e há de ser pó,Abraão não diz que foi ,nem que há de ser senão que já é pó."
    Nessa parte do sermão, vimos que a um questionamento sobre a vida e a morte, se o pó é a vida e Abraão diz que é pó então já vive, Jó diz que é pó e há de ser pó, logo está falando da morte.
    As obras barrocas se caracterizam por revelar conflitos religiosa ,social e até politica ,no Brasil ainda tem registros da arte Barroca ,como as poesias de Francisco Manuel De Melo e os sermões do Padre Antônio Vieira.

    Aluna :Evylla Dara Fideles De Lima
    4° Período de Letras

    ResponderExcluir
  4. Um dos maiores representantes do estilo barroco, padre Antônio Vieira que destacou de forma excepcional em seus sermões escritos no contexto religioso utiliza trechos bíblicos e argumenta suas idéias desenvolve_se a partir do mesmo trecho, mas enfatizando a diferença existente entre os mortos e os vivos, fala do pó caído (o homem morto)e do pó levantado (o homem vivo), reafirmando o tema de uma forma diferente. Espetacular a expressões como padre Antônio Vieira nos faz ver a vida, escrevendo as palavras certas,para nos mostrar o significado da vida ,essa frase "Sóis pó e em pó vos haveis de converter é falada desde de criança, Vieira escreve palavras sábias que nos faz lembrar da vida eterna. O barroco pregava_se,neste estilo,que nada é estável e que tudo deve ser decifrado. Sermão pregado em Roma, século 17,é RNA extensão daquele de 1672,na mesma celebração do início da quaresma. O padre Antônio Vieira mostra que nada somos,ele prega as palavras certas, somos pó porque éramos pó e ao pó voltaremos, somos todos iguais,mas nós preocupamos com a vida cotidiana e coisas materiais que esquecemos de verdades simples como essa, que Antônio Vieira faz questão de lembrar com sábias palavras.
    Sermão pregado em Roma, século 17,é uma extensão daquele de 1672 na mesma celebração do início da quaresma. Outro trecho fundamental " A questão, aqui, é morrer duas vezes. Morrer bem é antecipar_se à morte. "Os que morrem já mortos têm o céu"/" Os que morrem vivos vão inferno. O barroco brasileiro foi influenciado pelo barroco português porém foi adquirindo características próprias com o tempo.


    Aluna:Aurélia Lemos Flor
    4*período de Letras
    Curso Licenciatura Plena em Letras

    ResponderExcluir
  5. O barroco literário marca-se por dois estilos:O Cultismo é o Conceitismo.Enquanto no Cultismo os termos contrários manifestam sensações, no Conceitismo, eles são construídos e resolvidos através do confronto de idéias e de conceitos mais abstratos.
    Para o artista barroco literário efêmero e contingente,que deseja conciliar céu e terra, a duplicidade é a única atitude compatível, daí o uso de temas mesmo opostos: amor e dor, o erótico e o místico, O refinado e o grosseiro, O belo e o feio que se misturam ressaltando o bizarro, É lembrando que a morte é o denominador comum de todas as aspirações humanas.Além das características portuguesas o barriquismo brasileiro apresenta peculiaridades próprias.É fascinante a forma que Padre Antônio nos mostra que nada somos,ele emprega a palavras certas e realmente levanta questões a respeito dos nossos valores ensinando-nos que somos do pó e ao pó voltaremos, ou seja, somos todos iguais.

    ResponderExcluir
  6. O nome do Padre Antônio Vieira é um dos mais conhecidos e prestigiados no Barroco. Nos sermões dos quais é autor, sempre buscava ter uma relação Boa com os fiéis, citando inúmeras passagens bíblicas, as quais eram muito conhecidas na igreja católica e sempre tendo grande admiração de todos por sua por sua oratória.
    Os sermões do Padre Antônio Vieira foram escritos em prosa, uma das mais fortes características do Barroco .
    Este estilo de escrita levou o Padre a ser uma das peças principais no desenvolvimento do movimento Barroco, pelo fato de seus sermões seguirem as regras do conceptismo.
    O mesmo teve grande desenvoltura desde cedo, e chegando ao Brasil teve grande importância para o desenvolvimento do catolicismo e da catequização dos índios. Por esse motivo, assumiu um papel fundamental não só nas igrejas, mas na escrita, destacada por seus sermões. Sendo assim, Padre Antônio Vieira foi de suma importância para o Barroco.

    Aluna : Geisiane Gomes da Silva
    4° Período de Letras

    ResponderExcluir
  7. Padre Antônio Vieira foi um grande escritor de referência do Barroco Conceptista, ele tinha o poder de persuadir as pessoas através da suas argumentações e lógica intelectual. Escreveu esse sermão no final do século XVII e era vinculado a questões religiosas, ligadas a situações da Contra Reforma Católica.
    No fragmento:"Lembrai-vos, Senhor,que me fizestes de pó, e que em pó me haveis de tornar"(jo 10-9) ele destaca o desengano e a morte,para que o homem não se esqueça de sua humilde condição de pó e que ele é um ser finito e limitado. Ele usava citações não só da bíblia, mas também de filósofos,mitologias gregas e etc,visando sempre a importância das características do
    Barroco, deixando uma reflexão de vida para todos.

    Aluna: Maíra Flávia Silva de Sousa
    4º Período de Letras

    ResponderExcluir
  8. Missionário,homem de ação, político, doutrinador e mestre no uso da palavra,Padre Antônio Vieira foi um dos autores do Barroco no Brasil.Movimento que foi fruto de manifestações isoladas,uma vez que a colônia ainda não dispunha de um grupo intercomunicante de escritores, nem de um público leitor influente.Reflexo da literatura escrita na Península Ibérica,a produção dessa época revela a crise do homem do século XVII, dividido entre os Valores antropocêntricos do Renascimento e as amarras do pensamento medieval reabilitado pela Contrarreforma. A linguagem oral era um dos meios em que Pe Antônio utilizava para divulgar suas ideias e persuadir auditórios.Seus sermões eram cheios de passagens bíblicas e filosofias, é o caso do sermão da quarta-feira de cinza acima citado, que retrata o homem como o pó, ´´Porque Jó foi pó e há de ser pó, por isso Abraão é pó´´[..] ´´Um descreveu-se pelo passado e pelo futuro, o outro definiu-se pelo presente; um reconheceu o efeito, o outro considerou a causa; um disse o que era, o outro declarou o porquê.[...]
    ´´ fazendo-nos refletir que o homem, foi pó é pó e será pó.





    Aluna:Elisabete Ribeiro Silva
    4° Período de Letras

    ResponderExcluir
  9. O seguinte texto relata a concepção de dois homens: Abraão e Jô , onde é discutida duas ideologias interessantes, pois Jó diz que “ foi pó e há de ser pó”. Abraão questiona afirmando “ se foi pó e a de ser pó, então é pó “. Esse jogo de palavras lembra o estilo conceptista que utiliza diversos argumentos e pensamentos lógicos e racionais do barroco ,caracterizado por fazer vários arrodeios para explanar uma ideia e foi o que António Vieira fez, criou todo um contexto para defender a tese “ o que é, era e será “ um bom exemplo é o próprio Deus “É Deus foi Deus e será Deus “. Viera se destacou muito com seus sermões por utilizar a grandiosidade e eloquência, raramente Vista em solo brasileiro.

    Aluna: Yasmim Taynara C. Santos
    4° Período de Letras

    ResponderExcluir


  10. Estou acompanhando seus comentários. Estão indo bem.

    ResponderExcluir
  11. A obra Prosopopéia de Bento Teixeira, marca o início do barroco no Brasil.
    O centro de riqueza da época era Minas Gerais, e foi lá que a produção artística, ligada à igreja, se concentrou. O arquiteto, entalhador e escultor Antônio Francisco Lisboa, o Aleijadinho, foi o grande representante dessa tendência nas artes plásticas, o estilo rococó predominava em suas esculturas de materiais típicos nacionais, como a madeira e pedra-sabão. O Barroco foi um movimento artístico que teve a sua origem na Itália durante o século XVII e se espalhou rapidamente por outros países europeus, como França, Holanda, Bélgica e Espanha. Ele se manifestou primeiro nas artes plásticas e mais tarde assumiu outras formas, ganhando espaço na literatura, no teatro, na música e na arquitetura. Inclusive, falando especificamente sobre a literatura, o Barroco é considerado hoje uma escola literária. O Padre Antônio Vieira foi o Responsável pelo desenvolvimento da prosa no período do barroco, Padre Antônio Vieira é conhecido por seus sermões polêmicos em que critica, entre outras coisas, o despotismo dos colonos portugueses, a influencia negativa que o Protestantismo exerceria na colônia, os pregadores que não cumpriam com seu ofício de catequizar e evangelizar (seus adversários católicos) e a própria Inquisição. Além disso, defendia os índios e sua evangelização, condenando os horrores vivenciados por eles nas mãos de colonos e os cristãos-novos (judeus convertidos ao Catolicismo) que aqui se instalaram. Famoso por seus sermões, padre Antônio Vieira também se dedicou a escrever cartas e profecias.

    Aluna: Emilli Dayane Paiva Monteiro

    4º Período de Letras

    ResponderExcluir
  12. Antônio Vieira é classificado como um escritor do movimento literário barroco. O autor seguia a tradição clássica, os semões dele sempre começam com uma citação da bíblia, que servia como base para a tese explicitada. A oratória assim como a argumentação, é muito presente Vieira também tentava se antecipar aos possíveis questionamentos que seriam feitos aos seus argumentos, sem deixar possibilidades de objeção.
    O padre acreditava que o uso de linguagem rebuscada dificultava o entendimento dos semões e que o importante era transmitir a mensagem para ele, o discurso não precisava ser sofisticado demais e sem conteúdo, buscava fazer com que o outro pensasse.

    Aluna: Alanna Claudia Silva de Miranda
    4 período de Letras

    ResponderExcluir
  13. O Barroco foi de fato o primeiro movimento literário Brasileiro, este corresponde o período de 1601 à 1768. Nesta época havia uma influência do teocentrismo que ganhou força com a chegada dos jesuítas, que teve um papel importante para a catequização dos índios, em contrapartida estava o humanismo racionalista (antropocentrismo). Dentro desse dualismo surge o conceptismo que é marcado pelo jogo de ideias (conceitos) e o principal personagem que assumiu um comportamento conceptista foi o Padre Antônio vieira, tomo como exemplo o texto em caso (Sermão da Quarta-feira de Cinzas) do autor já mencionado. Basta analisarmos para percebermos a interessante manipulação de palavras, quando protege a tese de que 'o que é, era e será' veja o que o texto em caso nos diz: "Porque Jó e Abraão e qualquer outro homem foi pó, por isso já é pó. Fôstes pó e haveis de ser pó como Jó? Pois já sois pó como Abraão". Portanto sem sombra de dúvida, o fragmento em caso é característico do estilo Barroco, pois o mesmo assume tal realidade.

    Aluno: Eduardo Alexandre melo
    Letras 4 período.

    ResponderExcluir
  14. O barroco no Brasil tem grande influência de Portugal, durante os primeiros anos não houve efetiva produção literária brasileira, haviam portugueses que vieram para o Brasil para a colonização e durante sua estadia produziam uma literatura que era reflexo da portuguesa.
    Nessa produção literária estavam inclusos os jesuítas, com destaque para o Padre Antônio Vieira que veio ao Brasil com a Companhia de Jesus com o intuído de catequizar os nativos brasileiros, já que o barroco se dá no período da reforma protestante, a igreja católica nessa época estava perdendo muitos fiéis na Europa, por isso tentavam conseguir fiéis aqui.
    Durante sua vida o Padre Vieira escreveu inúmeros sermões, entre eles o “Sermão da quarta-feira de cinza”, nele podemos encontrar algumas características do barroco como, por exemplo, o uso do Cultismo em que se utilizam linguagem rebuscada e ornamental para expressar ideias, nesse sermão o Padre até fala em latim. Também é possível destacar mais uma característica, o uso de figuras de linguagem como, por exemplo, na passagem “eu já sou pó” que é uma metáfora, já que a pessoa não era realmente pó, mas sim usando uma forma de expressão.

    aluna: Ana Carolina Deodato V. de Lima
    4* período de letras

    ResponderExcluir
  15. Obrigada professor em nome de todos!!!

    ResponderExcluir
  16. O Barroco sucedeu o Renascimento abrangendo do final do século XVI ao final do século XVIII, estendendo-se a todas as manifestações culturais artísticas, européias e latino americas.
    A Literatura Barroca se caracteriza pelo uso da linguagem dramática expressa no exagero de figuras de linguagens, de hipérboles, metafóricas, anacolitos e antítese.
    O melhor da Produção Barroca Portuguesa encontra-se na obra do Padre Antônio Vieira, orador hábio e virtuoso, é também claro, engenhoso, imaginativo e convincente, sintetizou como poucos os conflitos do homem barroco. No Sermão da Quarta-Feira de Cinza, há um questionamento sobre a vida e a morte, Jó fala, "Lembra-vos, senhor, ainda que me fizeste de pó e que em pó me haveis de tornar" já Abraão diz: "Falo-vos-ei, senhor ainda que sou pó e cinza". Podemos ver claramente que se um diz que venho do pó, e pó se tornará, ele fala que está vivo, diferente de Abraão, que diz ser pó, mesmo vivo, mostrando que um se descreveu no passado e futuro, quanto ao outro, no seu presente.
    Definindo-se então que o homem vem do pó, é pó, e se tornará o mesmo pó após a morte.

    Aluna: Bruna Beatriz de Siqueira Pascoal

    4° Período de Letras

    ResponderExcluir
  17. O Barroco foi uma tendência artística que se desenvolveu primeiramente nas artes plásticas e depois se manifestou na literatura,no teatro e na música. O berço do barroco é a Itália do século XVIII,porém se espalhou por outros países europeus como por exemplo,a Holanda,a Bélgica,a França e a Espanha. Ele se manifestou primeiro nas artes plásticas e mas tarde assumiu outras formas,ganhando espaço na literatura,no Teatro,na música e na arquitetura. O padre Antônio Vieira um dos maiores representantes do estilo barroco,com destaque para os sermões que escrevia entensamente marcados pelo conceptismo,o padre nos mostra que nada,somos, ele escreve palavras certas a respeito dos nossos valores ensinando-nos,somos pó porque éramos pó voltaremos, somos todos iguais, Vieira escreve verdades que poucos são capazes de entender,para o autor devemos cuidar da nossa alma. O barroco literário foi caracterizado pelos contrastes, oposições e diçemas, o homem deste período buscava a salvação e ao mesmo tempo, queria aproveitar os prazeres mundanos. A a oposição do Antropocentrismo (homem) no Teocentrismo (Deus),o pecado e o perdão,a religiosidade medeival e o paganismo presente no período renascentista.

    Aluna:Ozely Cibele Gomes Ferreira da Silva
    4°Período de Letras

    ResponderExcluir
  18. O presente texto em questão,(Sermão de Quarta-Feira de Cinza. Padre Antônio Vieira. Roma, 1670.) foi escrito por um dos autores protagonista que fez parte de um movimento literário conhecido como barroco. O barroco foi marcado por uma dualidade entre os conceitos antropocentrismo e teocentrismo. Na literatura aparece nesse período duas tendência o cultismo e conceptismo, o segundo fundamenta-se nos jogos de ideias e conceitos, mas sempre tendo um raciocínio lógico. Tais caractéristicas é encontrada no fragmento em tese quando o mesmo é analisado sob uma ótica que sustenta a tese de que aquilo que "era, é e sempre será", perceba no texto esses elementos quando diz: "Jó diz que foi pó e há de ser pó; Abraão não diz que foi, nem que há de ser, senão que já é pó" há a grande verdade é que somos todos pó.

    Apesar do seguinte texto ser digitado por mim, foi escrito pela aluna Lucicleide Maria da Silva do IV período de Letras.

    ResponderExcluir